Palavras do presidente

 

O Sindicalismo no ocidente tem um pouco mais de 200 anos de história. Foi forjado pela união de muitos que trabalhavam até 18 horas por dia, todos os dias da semana, sem direito a férias, em condições periculosas e insalubres.

Muitos foram mutilados trabalhando em máquinas no início da era da industrialização ou adoeciam e, consequentemente, ficavam desguarnecidos de qualquer assistência tanto do Estado quanto do empregador.

Os trabalhadores tomaram consciência que a união contra a exploração e a transformação dos Seres Humanos em máquinas, era a única saída viável para dar uma certa dignidade as muitas pessoas que enriqueciam poucas.

A consciência foi apenas o primeiro passo para que as Pessoas compreendessem que os mesmo corpos que produziam riquezas para poucos poderiam se unir e lutar para que os trabalhadores pudessem ter alguns direitos estabelecidos.

União, mobilização e luta sempre foram vitais para conquistar direitos. Mas é importante ressaltar que muitos pagaram com a própria vida para que as gerações futuras pudessem usufruir uma condição mais favorável atualmente.

No Brasil não foi diferente. Muitos se uniram, mobilizaram e lutaram para que todas as pessoas trabalhadoras encontrassem o seu lugar ao sol, mas ao mesmo tempo ter direito a sombra e água fresca. É importante salientar que muitas pessoas sacrificaram suas vidas para que milhões pudessem viver com dignidade humana.

As ditaduras brasileiras impediram por muitas décadas que o povo se organizasse em sindicatos ou mantiveram as organizações sindicais subserviente ou no cabresto. No serviço público não foi diferente. Apenas na redemocratização é que o movimento sindical, na essência, surge para os trabalhadores do serviço público.

O Sindalesc nasce para preencher este espaço de organização, mobilização e luta. Inicialmente para defender o trabalhador da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catariana e com o tempo foi se envolvendo com outras lutas sociais e sindicais.

A construção do Sindicado dos Servidores da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina foi pautada por grandes lutas que resultou em algumas vitórias e derrotas, mas uma capacidade e disposição por parte de algumas abnegados que arriscaram suas carreiras, seus empregos para defender o coletivo e detrimento do seu individual.

São pessoas unidas com outras pessoas que construíram e construíram no dia a dia do movimento sindical, através de lutas e mobilizações as conquistas que todos os servidores públicos da Alesc usufruem na atualidade.

É normal que ainda existam alguns que não despertaram sua consciência que somos trabalhadores do serviço público e, precisamos nos manter unidos e organizados para que não sejam arrancados do nossos jardins as flores e frutos dos nossos direitos conquistados por muitos que nos antecederam.

Para que o movimento permaneça forte é necessário cada vez mais união e a sindicalização de todos os servidores públicos efetivos da Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

 

– Alexandre Melo

 

Endereço

Rua Silva Jardim, 249 – Sala 101 – Centro – CEP 88020-200 – Florianópolis/SC

Tefefones

(48) 3223-1600 / (48) 9 9850-9231

E-mail

contato@sindalesc.org.br