Loading...
NOTA DE REPÚDIO

Sindalesc lamenta assassinato brutal da jovem Marielle Franco

O Brasil vestiu o luto em solidariedade ao brutal assassinato da socióloga e vereadora Marielle Franco, executada com tiros na cabeça na noite dessa quarta-feira (14), no Centro do Rio, aos 38 anos. A jovem estava em um carro, acompanhada do motorista Anderson Pedro Gomes que também foi baleado e morreu. Diante de toda as circunstâncias que envolvem a morte da jovem, o Sindicato dos Servidores da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (SINDALESC) lamenta a morte de Marielle e a zona de guerra que vive hoje o Rio de Janeiro.

Marielle se apresentava como “mulher, negra, mãe e cria da favela da Maré”. Foi a 5ª vereadora mais votada do Rio, logo em sua primeira disputa eleitoral, em 2016, com mais de 46 mil votos. Na Câmara dos Vereadores, atuou no grupo de quatro relatores de uma comissão, criada em fevereiro deste ano, para monitorar os trabalhos da intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro e também presidio a Comissão de Defesa da Mulher. Antes de se eleger vereadora, trabalhou durante quatro anos na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ).

Formada em Sociologia pela PUC-RJ, cursou a universidade com o apoio de bolsa integral. Mestre em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense, teve como tema de dissertação as Unidades de Polícia Pacificadora, intitulada “UPP: a redução da favela a três letras”. A jovem também trabalhou em organizações da sociedade civil como a Brasil Foundation e o Centro de Ações Solidárias da Maré.

Em respeito à memória de Marielle Franco, que sempre combateu a violência, o abuso e o descaso político de nossas autoridades, o Sindalesc mais uma vez repudia esse crime bárbaro e espera que providências sejam tomadas a fim de esclarecer o que realmente aconteceu na noite dessa quarta-feira e que mais nenhuma voz que denuncia a violência seja calada!

One comment
  1. Samir Machado

    Gostaria que o sindicato de nossa categoria se manifestasse qto ao assassinato de cada um dos bravos policiais militares que perderam suas vidas no combate ao crime.

Deixe seu comentário